Regulamento

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL- FCF

LIGA ESPORTIVA OESTE CATARINENSE – LEOC

CAMPEONATO CATARINENSE DE FUTEBOL NÃO PROFISSIONAL REGIAO OESTE

EDIÇÃO 2011.

 

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO

 

Art.1º – O Campeonato Catarinense de Futebol Não Profissional – Região Oeste – Edição 2011 – será regido pelo Regulamento Geral, Regulamento Técnico, Código Brasileiro de Justiça Desportiva e RGC (regulamento geral das competições) da FCF, ficando as Associações participantes e disputantes deste Campeonato, obrigadas a cumprir as disposições constantes no referido documento, sob pena das sanções previstas na Legislação Esportiva Vigente.

 

 

CAPÍTULO I – DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO

Art.2º – O Campeonato Catarinense de Futebol Não Profissional Região Oeste – Edição 2011, denominado Taça Ita 55 Anos, terá seu início dia 20 de março de 2011, será disputado pelas seguintes Associações:

 

CHAVE A CHAVE B CHAVE C

SER. CRUZEIRO

ITÁ

TABAJARA F.C.

XANXERE

A. ATL. BAVIAL/ DK COPIAS

XANXERE

ASS. TANGARAENSE TANGARA E.C. HORIZONTE

NOVO HORIZONTE

SER. AJAP

PINHALZINHO

ATLETICO CAMPONOVENSE CAMPOS NOVOS E.C. GUARANI

MARAVILHA

E.C. COMETA

ITAPIRANGA

E.C. OLARIA/CARROCERIA OESTE – XANXERE ASS. CULT. VIVA VIDA

SANTIAGO DO SUL

S.E. INDEPENDENTE

BARRA BONITA

OESTE F.C.

CHAPECO

C.E. GUARANI

SÃO MIGUEL DO OESTE

AFA

SÃO CARLOS

 

 

CAPÍTULO II – DA FORMA DE DISPUTA, CLASSIFICAÇÃO E SISTEMA DE PONTUAÇÃO

Art.3º – A forma de disputa do Campeonato Catarinense de Futebol Não Profissional – Região Oeste – Edição 2011, Taça Ita 55 Anos, será organizado com equipes participantes, iniciando dia 20 de março de 2011.

 

Parágrafo Primeiro: Na Primeira Fase as equipes foram divididas em 03 (TRES) chaves “A” com 05 (cinco) equipes, Chave “B” com 05(cinco) e Chave “C” com 05(cinco) equipes. Estas jogarão entre si, dentro da respectiva chave em turno e returno. Classificam-se para a 2ª (segunda) Fase as 02 (dois) melhores colocadas em cada Chave e 2 melhores terceiros.

 

Parágrafo Segundo: Na 2ª(segunda) fase, será realizado o cruzamento das Chaves, onde as equipes jogarão em turno e returno, no sistema de mata-mata, com igualdade de condições, sendo que o jogo de volta será realizado no Estádio da equipe melhor classificada. Será obedecido o seguinte critério:

 

 

CHAVE “D – 1ºlugar da Chave “A” X 2º melhor 3º lugar

CHAVE “E” – 1º lugar da Chave “B” X 1º melhor 3º lugar

CHAVE “F” – 1º lugar da Chave “C” X 3º melhor 2º lugar

CHAVE “G” – 1º melhor 2º lugar X 2º melhor 2º lugar

 

Parágrafo Terceiro: A partir da 2ª(segunda) Fase até as partidas finais, serão realizadas partidas de ida e volta, conforme distribuição das chaves acima. Se, ao término dos 180(cento e oitenta) minutos, terminar empatado em numero de pontos ganhos, será considerado classificada a equipe que tiver o melhor saldo de gols. Caso não haja vantagem no saldo de gols, será definida na cobrança de penalidades máximas. Para os critérios de desempate em todas as fases será obedecido o estabelecido no Artigo 6º deste regulamento.

 

Art.4º – Na fase Final, as partidas serão entre os vencedores da Fase semi-final, com jogos de ida e volta. Terá o mando de campo para a 2ª (segunda) partida a equipe com melhor campanha da Fase anterior (semi-final). Será obedecido o seguinte critério:

CHAVE “H” – Vencedor da Chave “D” X Vencedor da Chave E”

CHAVE “I” – Vencedor da Chave “F” X Vencedor da Chave “G”

 

Para os critérios de desempate na 1ª fase ou fase de grupo será obedecido o estabelecido no Artigo 5º deste regulamento.

 

Art.5º – Em caso de empate em pontos ganhos, serão adotados os seguintes critérios para desempate:
a) ENTRE 02 (DUAS) EQUIPES:

 

a.1) Confronto direto na fase;

a.2) Maior número de vitórias na fase;

a.3) Menor número de gols sofridos na fase em que ocorreu o empate;

a.4) Maior número de gols marcados na fase em que ocorreu o empate;

a.5) Sorteio.
b) ENTRE 03 (TRES) OU MAIS EQUIPES:

 

b.1) Maior número de vitórias nas partidas realizadas entre si;

b.2) Menor número de gols sofridos nas partidas realizadas entre si

b.3) Maior número de gols marcados nas partidas realizadas entre si;

b.4) Melhor saldo de gols no grupo ou fase em todos os jogos em que ocorreu o empate;

b.5) Sorteio.

 

C) Na 3ª (terceira) fase, Semi-final, e final o critério para definir a equipe melhor classificada para fazer o segundo jogo em seu estadio sera o seguinte:

a) maior numero de pontos ganhos na fase do empate;

b) melhor saldo de gols na fase do empate;

c) menor numero de gols sofrido na fase do empate;

d) maior numero de gols marcados na fase do empate;

e) maior numero de gols marcado na casa do adversário;

f) melhor campanha na fase anterior ao empate;

 

 

Art.6º – Para efeito de classificação, a pontuação para as partidas obedecerá os seguintes critérios:

a) Vitória: 03 (Três) pontos;

b) Empate: 01 (Um) ponto;

c) Derrota: 00 (Zero) ponto.

 

CAPÍTULO III – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art.7º – Todas as equipes, em seus Estádios, deverão dar condições de trabalho, com locais adequados para a Imprensa e total segurança (da Policia Militar) 2 (DOIS) policiais ou Empresa de Segurança Privada, 4 (quatro) seguranças, para torcedores, equipe visitante e equipe de arbitragem.

 

Art.8º – Todas as equipes em seus Estádios, deverão apresentar para cada partida, no mínimo 04(Quatro) Bolas em bom estado de conservação, ao delegado e árbitro do jogo, antes do início da partida.

 

Art.9º – A responsabilidade pela Equipe de Arbitragem e Escalas, será da Federação Catarinense de Futebol, através de seu Representante/Coordenador nomeado Sr. ANGELO RUDIMAR BECHI para a Região Oeste.

 

Art.10º – O valor da taxa de arbitragem será:

a) Primeira Fase: R$ 450,00 (Quatrocentos e cinqüenta) reais;

b) Segunda Fase: R$ 500,00 (Quinhentos) reais;

c) Fase Semi final e Final: R$ 600,00 (Seiscentos) reais.

d) Taxa de deslocamento (corrida) Será cobrado R$ 0,45 (quarenta e cinco) centavos, por quilômetro rodado.

 

Art.11º – Distribuição para o pagamento da taxa de arbitragem:

 

1ª Fase: – Arbitro: R$ 150,00 (Cento e cinqüenta) reais;

– Auxiliares 1 e 2: R$ 80,00 (oitenta) reais;

– Árbitro Reserva: R$ 60,00 (sessenta) reais;

– Delegado: R$ 80,00 (oitenta) reais.

 

2ª Fase: – Arbitro: R$ 160,00 (Cento e sessenta) reais;

– Auxiliares 1 e 2: R$ 90,00 (noventa) reais;

– Árbitro Reserva: R$ 70,00 (Setenta) reais;

– Delegado: R$ 90,00 (noventa) reais.

 

SEMI-FINAL E FINAL: – Arbitro: R$ 200,00 (duzentos) reais;

– Auxiliares 1 e 2: R$ 110,00 (cem e vinte) reais;

– Árbitro Reserva: R$ 80,00 (oitenta) reais;

– Delegado: R$ 100,00 (cem) reais.

 

 

CAPÍTULO IV – DA CONDIÇÃO DE JOGO E PRAZO PARA INSCRIÇÃO DE ATLETAS

Art.12º – Terão condições de jogo para a disputa desta competição os atletas devidamente inscritos na forma estabelecida no RGC (regulamento geral das competições) da FCF e dentro do prazo legal.

 

Art.13º – O prazo final para a inscrição de atletas será até 72 (setenta e duas) horas antes do início da 2ª (segunda) Fase.

 

Art.14º – O banco de reservas das equipes será composto por:

a) No máximo 07 (sete) atletas reservas, devidamente uniformizados e inscritos na súmula;

b) Membros da Comissão Técnica: 01(um) técnico; 01(um) massagista; 01(um) preparador físico e 01 (um) médico com CRM, todos devidamente relacionados na súmula.

 

Parágrafo Único – Cada equipe poderá realizar, no máximo, 05(cinco) substituições em cada partida.

 

Art.15º – . Nas competições da categoria “Não-Profissional Adulto” (“Amador Adulto”) realizadas, dirigidas direta ou indiretamente pela FCF e pelas ligas, os atletas terão o limite inferior, mínimo de 20 (vinte) anos de idade (RDI/CBF nº 09/91, art. 1º).

Parágrafo único. As associações, nas competições a que se refere este artigo, poderão incluir até 6 (seis) atletas com idade não inferior a 17 (dezessete) anos. (RDI/CBF nº 10/91).

 

Art.16º – As equipes deverão apresentar ao Delegado e arbitro do Jogo, antes do início da partida, as carteiras de Identidade Original, Carteira de Motorista com foto, passaporte ou qualquer outro documento de identificação expedido por órgão publico competente, conforme estabelece a legislação civil vigente no Brasil, para terem condições de jogo, juntamente com a relação nominal e numérica das camisas utilizadas por cada atleta. Cada atleta e dirigente deverão apresentar um dos documentos acima relacionados, individualmente e assinar a sumula do jogo. As equipes deverão apresentar ao delegado do jogo, 03(três) relações nominais dos atletas e dirigentes com o respectivo número da camisa do atleta e preenchida de forma legível.

 

Art.17º – A numeração dos atletas deverá ser de 01 a 99, sendo livre a numeração para os iniciantes.

 

Art.18º – Quando houver coincidência nas cores dos uniformes, a equipe visitante será obrigada a trocar o uniforme.

 

CAPÍTULO V – DOS TROFÉUS E TÍTULOS

Art.19º – Ao final da competição receberão premiação o Campeão, Vice-Campeão , Defesa Menos Vazada e Artilheiro da Região Oeste, mais 30 (trinta) medalhas para o Campeão e Vice-Campeão, respectivamente.

 

Parágrafo Único: O Campeão e Vice-Campeão da Região Oeste, terão o direito assegurado para participarem do Campeonato Catarinense de Futebol Não Profissional Etapa/Fase Estadual.

DISPOSIÇÕES FINAIS

Art.20º -Fica terminantemente proibido a venda de bebidas que não estejam acondicionadas em vasilhames de plásticos ou papelão, em todas as dependências dos Estádios, nos dias de jogos. A desobediência ao disposto neste parágrafo, implicará à Associação/Clube mandante as penas estabelecidas na legislação desportiva vigente.

Art.21º – Qualquer partida, por motivo de força maior e/ou mau tempo, poderá ser adiada pelo Coordenador Geral do evento até 06 (seis) horas antes de seu início, dando-se ciência da decisão aos representantes das Associações/Clubes, ao grupo de arbitragem e Imprensa Regional. Após este prazo caberá ao arbitro a decisão pelo seu adiamento.

PARAGRAFO ÚNICO – O pedido de adiamento de uma partida por motivo de força maior devera ser solicitado por meio do Presidente da LIGA do local onde a mesma será realizada.

Art.22º – O regulamento geral da competição está constante no Código Desportivo da FCF, ficando as associações disputantes deste campeonato obrigadas a cumprir as disposições contidas no referido documento, sob pena das sanções previstas na Legislação Esportiva Vigente.

 

Art.23º – Os atletas que receberem a 3ª (terceira) advertência, Cartão Amarelo, cumprirão 01(uma) partida de suspensão.

 

Art.24º – Os atletas e dirigentes expulsos de campo ou do banco de reservas, ficarão automaticamente impedidos de participar da partida subseqüente deste campeonato, bem como de permanecerem no banco de reservas.

 

Art.25º – Todos os atletas e dirigentes expulsos ou citados em relatório disciplinar pelo arbitro da partida, serão analisados e poderão vir a ser julgados pela CD (Comissão Disciplinar) da Liga Esportiva Oeste Catarinense, sendo que em caso de recurso,os mesmos deverão ser encaminhados ao TJD da Federação Catarinense de Futebol.

 

Parágrafo Único – Nos procedimentos especiais, o pedido inicial deverá ser, obrigatoriamente, acompanhado do comprovante do pagamento do preparo, quando incidente, no valor e forma estabelecidos pelo regimento de emolumentos a ser editado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva de cada modalidade, sob pena de indeferimento.

 

Art.26º – Fica criada a COORDENAÇÃO REGIONAL OESTE, a ser exercida pela Liga Esportiva Oeste Catarinense, a quem competirá elaborar a tabela da competição, bem como alterar dia, horário e local das partidas constantes na mesma, dentre outras atribuições a serem estabelecidas e acordadas pela Diretoria da Federação Catarinense de Futebol.

 

Art.27º – A Liga Esportiva Oeste Catarinense expedirá as devidas resoluções para a boa e fiel execução do presente regulamento.

 

Art.28º – Os casos omissos e as dúvidas na interpretação deste regulamento serão resolvidos pela DIRETORIA DA FEDERAÇÂO CATARINENSE DE FUTEBOL.

 

Art.29º – Este regulamento foi aprovado pelo Arbitral/Congresso Técnico de certames Não Profissionais da Região Oeste no dia 19 de fevereiro de 2011, e entrará em vigor após ser homologado pela Diretoria da Federação Catarinense de Futebol, revogadas as disposições em contrário.

 

JOAÇABA,SC, 19 de fevereiro de 2011.

 

 

 

SOCRATES CORDEIRO DOS SANTOS

Coordenador Geral do evento

ANGELO RUDIMAR BECHI

Coordenador de Arbitragem do evento.